sexta-feira, 23 de junho de 2017

Nacional longe dos campos 6 meses.

Fora das competições, o Nacional está de recesso do futebol, daqui pra frente é se reestruturar e voltar bem em 2018, já que tem um calendário a sua disposição.

A lógica agora é planejar a temporada do ano que vem, serão 6 meses longe dos campos, esse tempo será pra pensar e corrigir os erros de 2017.

Buscar patrocínios, parcerias, isso possibilitará a montagem do elenco, com certeza, a essa altura o presidente está correndo atrás.

Nesse segundo semestre, nos resta apenas as categorias de base, que serão olhadas com mais carinho, afinal, o Clube tem que depositar suas esperanças na base, é difícil montar um time de base, imaginem o profissional.   

Fórmula 1, Emerson Fittipaldi.

A corrida de estreia foi no Grande Prêmio da Grã-Bretanha, em Brands Hatch, mesmo largando nas últimas posições terminou a prova em oitavo. Três semanas depois, em Hockenheim, marcaria seus primeiros pontos, com um 4º lugar. No final daquele ano, em Monza, seu companheiro de equipe, o austríaco Jochen Rindt, pediu que Emerson amaciasse seu carro para a corrida do dia seguinte.

O carro do corredor Fittipaldi durante uma corrida em 1974.
Resultado da imagem para formula 1 anos 70
O Brasileiro, no carro de Rindt, sofreu um acidente destruindo o carro do companheiro impossibilitando a sua utilização na corrida. Como Rindt liderava o campeonato, o chefe da equipe deixou Emerson de fora da corrida e Jochen Rindt competiu com o carro dele, mas o piloto austríaco faleceu num acidente que poderia ter matado Fittipaldi. A Lotus, de luto, retirou-se por duas corridas e voltou no penúltimo GP da temporada, em Watkins Glen. Nesse dia, Emerson venceu sua primeira corrida e, ao mesmo tempo, impediu seus adversários de alcançarem a pontuação de Rindt, que assim sagrou-se o primeiro - e, até hoje, o único - campeão póstumo da Fórmula 1 (ver Grande Prêmio dos Estados Unidos de 1970).
O ano de 1971 não viu vitórias de Emerson, embora sua atuação consistente lhe tenha garantido três pódios. Em 1972, com 5 vitórias, Fittipaldi tornou-se o campeão mundial mais jovem da história da Fórmula 1, com 25 anos, oito meses e 29 dias, recorde que manteve por mais de três décadas e que só foi quebrado em 2005, pelo piloto espanhol Fernando Alonso. Em 1973, Emerson venceu mais 3 corridas, no entanto perdeu o título para o escocês Jackie Stewart. O sucesso contribuiu fortemente para a entrada do Grande Prêmio do Brasil no calendário internacional no ano seguinte, no circuito de Interlagos. Ele mesmo venceu a corrida inaugural.
Ai, um pouco da história de Emerson Fittipaldi. 

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Fórmula 1.

Qual Hamilton correrá em Baku? O vencedor do Canadá ou confuso do Azerbaijão em 2016?No capítulo anterior, o gladiador da nossa história, Lewis Hamilton, se apresentou para o combate de Montreal, há duas semanas, expondo várias medalhas no macacão. Não era para menos: havia imposto aos adversários, desde 2007, cinco nocautes no Circuito Gilles Villeneuve. E este ano saiu do Canadá com mais uma no peito. Outro nocaute, desta vez em grande estilo, com um grand slam: pole position, vitória de ponta a ponta e melhor volta, o máximo possível.
No capítulo desta semana, contudo, o retrospecto do piloto da Mercedes na prova em questão é bem diferente. A F1 atravessou o Atlântico, percorreu a Europa de Oeste a Leste, entrou na Ásia e desembarcou no Azerbaijão, na sua capital, Baku, banhada pelo Mar Cáspio. Na edição do ano passado, a primeira da sua história, Hamilton realizou um dos seus piores trabalhos da temporada. Na hora do “vamos ver”, a classificação e a corrida, o inglês não lembrou em nada o piloto de sucesso em Montreal e três vezes campeão do mundo.
Por Globoesporte. 

Vamos ver sua performance esse ano na prova do Azerbaijão, Hamilton está disposto a recuperar a hegemonia esse ano, sabe que tem uma pedreira pela frente.
Sebastian Vettel, o alemão voador, recuperou a confiança esse ano dirigindo a equipe do cavalinho, a lendária Ferrari. A briga continua e no domingo veremos quem vence o duelo, os dois campeões irão brigar roda a roda até o final. Que vença o melhor.
Como não temos pilotos de ponta no momento, o jeito é torcer pelos de fora.
Até mais...  

Juniores treina para enfrentar o Princesa.

O técnico Garanha treina o time que joga sábado contra o Princesa, a equipe está confiante em uma vitória.

O jogo será no estádio da Colina as 15h, o time precisa da vitória para melhorar sua posição na tabela.

Tem tudo para avançar, sábado contra o Princesa e no próximo, contra o Clíper, são 6 pontos decisivos em jogo.

A tendência é evoluir a cada jogo e conseguir a classificação às finais. 

quarta-feira, 21 de junho de 2017

FAF muda jogos do Naça no juniores.

Ivan Guimarães informou mudanças nos dois jogos do Nacional no juniores.

Nacional x Princesa, no sábado 24, passou do C.T Barbosa Filho para a Colina as 15h.

Nacional x Cliper 01/07, também mudou do C.T Barbosa Filho para a Colina.

Segundo ele, as mudanças foram efetuadas por motivo de só haverem duas ambulâncias, como seriam 3 jogos na mesma data, houve o ajuste, inclusive para poupar os clubes de pagarem mais caro pelas ambulâncias.